A infância passou.

Sem perceber o “bebê” cresceu.

Isso não quer dizer que o dono deva deixar o cachorro à própria sorte.

O animal precisa de cuidado, atenção, carinho e conforto em todas as etapas da vida.

Afinal, tudo que for feito na fase adulta significará mais tempo e qualidade de vida para o pet.

Resumindo: o dono será responsável pela vida do cão até a morte.

Você está nessa situação?

Tem dúvidas?

Confira 10 Dicas Para Cuidar do Cão Adulto.

Índice

  1. Adaptação do cão adulto
  2. Educação do cão adulto
  3. Higiene do cão adulto
  4. Alimentação do cão adulto
  5. Leve o cão adulto ao veterinário
  6. Vacine o cão adulto
  7. Castre o cão adulto
  8. Socialize o cão adulto
  9. Cão adulto sozinho em casa
  10. Use coleira e identifique o cão adulto

10 Dicas Para Cuidar do Cão Adulto

Adaptação do cão adulto

Prepare um lugar quentinho e confortável para o cachorro dormir e descansar, abrigado do sol e da chuva.

Dê brinquedos para se divertir e objetos, como um paninho, com o cheiro do lugar onde o animal vivia, para ele não estranhar.

Educação do cão adulto

Preze pela educação do pet, para que a convivência entre ele e a família seja adequada.

Seja carinhoso e crie um vínculo que propiciará ótima relação entre você e o cachorro.

No entanto, dê limites para que ele entenda o lugar dele na casa.

Não grite nem bata, pois o animal pode ficar agressivo.

Se fizer algo errado, diga “não” com firmeza.

Higiene do cão adulto

O banho, a limpeza de olhos e ouvidos, a tosa, o corte de unhas e a escovação dos pelos e dos dentes devem ser habituais.

  • Banho

Dê banho pelo menos duas vezes por mês.

Leve em conta o tipo de pelo, as características da raça e as atividades do cachorro.

Um animal de raça pequena pode tomar banho a cada duas semanas, enquanto um de raça grande, uma ou duas vezes por mês.

Após o banho, aplique produtos para evitar pulgas e carrapatos.

  • Limpeza de olhos e ouvidos

Os olhos devem ser limpos todos os dias com uma solução oftalmológica adequada, para mantê-los brilhantes e sem secreção.

Use produtos próprios para cão, para limpar os ouvidos.

Não utilize cotonete, álcool ou água oxigenada.

  • Tosa

A tosa deve ser feita a cada 45 dias.

Caso o cachorro tenha muito pelo, é necessário cortá-lo com frequência no verão.

O pelo funciona como um isolante térmico, mas acumula fungos, bactérias e parasitas, como pulga e carrapato.

  • Corte de unhas

As unhas devem ser aparadas em intervalos de uma semana, ou, pelo menos, duas vezes por mês.

  • Escovação dos pelos

Os pelos devem ser escovados todo dia, principalmente dos animais que têm muito pelo, e duas vezes por semana dos que não têm.

Lembre-se que o tipo de pelo e as características da raça devem ser considerados na escovação.

  • Escovação dos dentes

Escove diariamente os dentes do cão com pasta e escovas próprias, e faça uma escovação mensal no pet shop.

Isso evita acumulação de placas bacterianas e doenças bucais.

  • Ensine a fazer as necessidades no local certo

Coloque um jornal perto de onde ele dorme, mas longe da água e da comida.

O cachorro não faz cocô nem xixi perto de onde ele come.

Alimentação do cão adulto

Os alimentos para o cachorro devem ser apropriados à idade, ao tamanho e à raça.

As refeições precisam ser feitas em horários determinados, duas vezes ao dia na fase adulta.

Não o obrigue a comer, e guarde a comida para outro horário.

Se ele recusar três refeições seguidas, leve-o ao veterinário e pergunte sobre as necessidades nutricionais do animal.

Não dê sobras de comida nem o que você estiver comendo.

Para pets com problemas de saúde, é preciso uma dieta específica, às vezes complementada com vitaminas e cálcio.

Mantenha água fresca à disposição.

Leve o cão adulto ao veterinário

É recomendável que o dono leve o cachorro com frequência ao veterinário.

Anote as visitas anuais ao especialista, e não só quando o animal de estimação tiver algum problema de saúde.

Aproveite e faça exames preventivos para diagnosticar possíveis doenças no início, e coloque em dia as vacinas.

Na fase adulta podem aparecer cistos.

Portanto, observe o pet com atenção e, diante de qualquer indício de doença, recorra ao veterinário.

Alguns sinais de que algo não vai bem são:

  • Perda de apetite
  • Rejeição à água
  • Aumento ou redução súbita de peso
  • Fezes com sangue ou moles
  • Diarreia
  • Vômitos persistentes
  • Salivação em excesso
  • Respiração irregular
  • Pelos sem brilho
  • Urinar com frequência ou poucas vezes

Vacine o cão adulto

Sem vacinação, aumentam as chances de contágio de doenças que colocariam o cachorro em risco de morte.

Vermifugue o animal antes de vacinar.

Castre o cão adulto

Castre sua cadela, para evitar gravidez indesejável e reduzir os riscos de tumores.

Nos machos, a castração evita fugas, demarcação de território, tumores e agressividade por excitação sexual.

Socialize o cão adulto

É essencial passear com o cachorro e incentivar exercícios, pois desenvolve os músculos e relaxa.

Corra com ele, brinque e passeie de bicicleta.

Deixe-o interagir com pessoas e outros animais.

Isso previne, inclusive, uma eventual agressividade, porque ele aprende a se comportar em grupo.

Cão adulto sozinho em casa

Treine o cachorro para evitar ansiedade.

Saia por dois ou três minutos, e aumente o tempo aos poucos.

Se for necessário deixá-lo sozinho, ligue o rádio ou a tevê.

Use coleira e identifique o cão adulto

Mesmo que o cachorro não saia de casa, coloque uma plaquinha em sua coleira com o nome e telefones de contato, incluindo DDD.

Mesmo os animais mais caseiros podem se assustar com barulhos e fugir.

Gostou das dicas? Compartilhe com amigos e incentive-os a acompanhar nosso blog.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.