Muitos donos de cachorros têm dúvidas sobre o que é melhor para alimentar seus animais.

Comida saudável e caseira ou ração? Fato é que, a cada dia, a ração vem sendo substituída por alimentos naturais e minimamente processados.

Alternativa boa, inclusive, para quem quer mudar os hábitos alimentares do pet. Afinal, não dá trabalho algum. A comida só precisa ser cozida e congelada. O resto é só alegria para o dono e seu amigo peludo, que ficará com a saúde tinindo.

Ficou animado?

Então anote Tudo O Que Você Precisa Saber sobre Alimentação Do Cão.

Índice

  1. O que deve ser levado em conta na escolha do 1º alimento do cão
  2. Com que frequência é preciso alimentar o cão?
  3. Qual a quantidade diária de comida para o cão?
  4. O cão deve ter horário para comer?
  5. É necessário um espaço para o cão comer e dormir?
  6. Outras dicas importantes sobre alimentação do cão
  7. 10 dicas para alimentar o cão de forma correta

Tudo O Que Você Precisa Saber sobre Alimentação Do Cão

O que deve ser levado em conta na escolha do 1º alimento do cão

Após o 1º mês de vida, é hora de iniciar a retirada do leite e mudar para comida sólida.

No entanto, é necessário levar em conta alguns fatores para escolher o 1º alimento.

São eles:

  • Porte e raça do cachorro

O tamanho e a raça do animal são dois dos elementos mais importantes.

Isso porque muitas raças precisam de alimentos específicos que garantam sua saúde e sua energia.

Sem contar o porte do pet, que influencia de forma significativa sobre:

  • O tipo de alimento que ele precisa
  • A forma como come, digere e responde a diferentes alimentos

Existem cinco categorias de cão na fase adulta:

  • Muito pequena – peso até 4kg
  • Pequena – peso até 10 kg
  • Média – peso entre 11kg e 25 kg
  • Grande – peso entre 26 kg e 45 kg
  • Gigante – peso de mais de 45 kg

Logo, escolha o 1º alimento de acordo com o provável peso do cachorro quando for adulto.

Você pode descobrir considerando a raça ou falando com o veterinário do animal.

  • Exigência nutricional
  • Cães muito pequenos e pequenos

Dê uma comida com tamanho e textura condizentes, o que facilitará a mastigação.

Os cachorros desses portes têm maxilares mais fracos e dentes menores do que os de maior porte.

Lembre-se de reidratá-los na fase de desmame.

Independente do porte, os animais necessitam de suporte imunológico entre quatro e 12 semanas, período em que são mais frágeis.

Afinal, não recebem leite materno, e o organismo ainda não gera anticorpos suficientes para manter a defesa imunológica.

  • Cães médios

Devem comer alimentos que forneçam energia e estimulem suas defesas naturais.

  • Cães grandes e gigantes

Precisam de alimentos com textura e forma adequadas à boca, para estimular a mastigação.

Quando a dieta do cachorro possui os nutrientes na proporção adequada, não dê suplementos, porque pode prejudicá-lo.

Com que frequência é preciso alimentar o cão?

Por exemplo, um cachorro recém-nascido come oito vezes por dia, em quantidades reduzidas. De dois a quatro meses, três vezes por dia, até chegar a duas, à medida que cresce. Há casos que o número de vezes por dia é mantido ao longo do crescimento.

Mas, se você tiver alguma dúvida, converse com o veterinário.

Qual a quantidade diária de comida para o cão?

A quantidade diária de comida dependerá do tamanho e da idade do cachorro.

Se ainda restar dúvidas, o veterinário é a melhor pessoa para orientá-lo.

O cão deve ter horário para comer?

O horário das refeições deve ser seguido à risca. Quanto mais rigoroso, mais fácil para o cachorro se habituar. O mesmo vale para o passeio, que será logo após a comida. Assim, ele aprende, de forma mais fácil, a fazer as necessidades na rua.

É necessário um espaço para o cão comer e dormir?

Para comer ou descansar, o cachorro precisa de um lugar tranquilo e seguro e fácil de limpar.

Se o chão não for adequado para limpeza frequente, coloque um tapete que pode ser lavado ou um material absorvente descartável.

Outras dicas importantes sobre alimentação do cão

Mantenha água limpa e fresca ao alcance do cachorro.

Quanto à alimentação, só dê a comida dele.

Caso contrário, existe o risco de não se adaptar mais à alimentação específica para cães.

10 dicas para alimentar o cão de forma correta

  • Escolha o alimento adequado

Antes de escolher o alimento para o cachorro, leve em conta a raça, o tamanho, o peso, a idade e necessidades especiais. Os nutrientes e a quantidade mudam conforme a idade.

  • Dê a quantidade certa

O cão, em geral, come o que você der – seja muito ou pouco. Então, sirva a quantidade adequada. Assim, você evita que ele fique obeso.

  • Divida as refeições

Divida a quantidade em duas ou três porções diárias.

Dessa forma, o animal aproveita mais os nutrientes e não fica com fome nos intervalos da alimentação.

  • Não dê alimento humano para o cão

Cachorros necessitam de nutrientes diferentes dos humanos. Alguns inofensivos para nós são tóxicos para o pet. Não dê restos de comida. Dê alimentos próprios para cão cujo sabor o agrade.

  • Não dê comida quando o cão estiver ansioso ou agitado

Se você der, pode reforçar esse comportamento.

  • Transforme o ato de comer em algo agradável

Acostume a servir o cachorro. Faça carinho enquanto serve. Não o perturbe nem tire o alimento antes que ele termine.

  • Escolha a tigela adequada

O recipiente deve ser adequado ao tipo físico do animal.Os de focinho curto, por exemplo, podem comer em tigelas mais rasas.

Evite recipientes de plástico, porque acumula mais bactérias, racha com mais facilidade e o pet pode engolir pedaços.

  • Não leve o cão para se exercitar logo após comer

Assim como nós, o cachorro pode ter má digestão, congestão, gases, diarreia e vômitos.

  • Aprenda a trocar o alimento do cão

Esse procedimento deve ocorrer quando o animal perder o interesse pela comida, recusar ou precisar de outro alimento em determinada fase da vida. Procure o veterinário para ajudá-lo.

  • Não alimente vários cães ao mesmo tempo

Se tiver mais de um cachorro, alimente em separado.

Cada um deve ter um recipiente, para evitar brigas e confusão, e um ou mais coma menos ou deixe de comer.

Não permita que outros animais de estimação ou crianças os perturbem, porque podem distraí-los ou irritá-los.

Gostou das dicas? Compartilhe com amigos e incentive-os a acompanhar nosso blog.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.