in ,

Alimentos naturais para cachorros

 

Antigamente o cachorro era visto apenas como um animal de estimação que tinha o seu cantinho reservado fora de casa, e comia as sobras das comidas ou no máximo a velha e conhecida ração.

Atualmente, os cães fazem verdadeiramente parte de muitas famílias, sendo considerado realmente um membro, e com isso, todos os cuidados são direcionados de uma forma muito mais pensada!

Começando por exemplo, com a alimentação! A alimentação dos cachorros é algo bem importante, e também é algo que vem chamando atenção de veterinários e de tutores.

A alimentação natural começou a ganhar o seu espaço! E você vai ter um guia completo sobre ela com os nossos textos!

Para começar vamos introduzir a importância da alimentação ao pet, depois vamos ver a questão da ração, alimentos proibidos e permitidos, entre tantas outras coisas! Realmente está imperdível!

A importância da alimentação para os cachorros

Se formos pensar em nós mesmos, enquanto seres humanos, sabemos que a maioria dos problema relacionados a nossa saúde tem relação com a alimentação, atualmente comemos mal, de forma desregrada, em excesso, ou temos um cardápio com falta de vitaminas e nutrientes, por exemplo.

Com o cachorro é a mesma coisa, se a alimentação não for correta em quantidade e qualidade, o pet vai sofrer sérias consequências na sua saúde e no seu desenvolvimento, até mesmo o adestramento ou a energia de brincar e correr, podem ser afetados quando a alimentação não é correta.

Por isso cada vez mais veterinários vem chamando atenção dos tutores para a introdução de uma alimentação correta que consiga acompanhar todas as etapas da vida do cachorro! Ter um cachorro é assumir uma responsabilidade em todos os níveis, por isso toda essa parte alimentar deve ser pensada e planejada devidamente pelo dono.

Há ainda a questão das necessidades a cada idade, do filhote ao cão adulto as necessidades alimentares são outras! Assim como acontece conosco, e a alimentação correta deve acompanhar todas essas etapas do desenvolvimento.

Assim que o cachorro nasce não há nada melhor que o leite materno, ele é o que possui todos os nutrientes e as vitaminas que o cachorrinho precisa nos primeiros dias de vida.

É importante ressaltar que nenhum outro alimento deve ser dado ao filhote nessa fase, nem mesmo outro tipo de leite! O estômago do pet nessa fase é bem frágil, e não suporta nenhum tipo de leite que não seja o canino.

Depois de alguns meses é quando começamos a pensar no que o pet vai comer! Na maioria dos casos os donos começam introduzindo a ração, que geralmente é específica para filhotes e úmidas, já que o cachorro não possui dentes! Uma dúvida muito grande é se nessa fase a alimentação natural já pode ser introduzida, e você vai ter essa dúvida esclarecida mais para frente.

Com o crescimento do pet acontece também o crescimento dos dentes, e com isso o cão começa a ser estimulado a aprender a mastigar, e os donos começam a mudar de ração por aqui, ou começam a introduzir a alimentação natural, dependendo da escolha.

Independente da escolha é muito importante fazer o acompanhamento do peso do cachorro, isso vai ajudando a dose correta de alimentação. O que vai acontecendo com o tempo é a diminuição das refeições diárias do pet, nesse caso a qualidade do que é oferecido deve ser bem superior do que a quantidade.

Lembrando ainda que jamais a mesma quantidade de alimento vai ser dada para um cão quando ele for filhote ou adulto, e vice – versa, as necessidades nutricionais de cada fase é bem diferente, como já mencionado, e não podem deixar de serem levadas em conta.

Um erro muito comum, que acontece por quem opta por ração, principalmente, é deixar a comida o tempo todo a disposição do cachorro! Isso não deve ser feito, os cães podem desenvolver obesidade com essa prática, além de ter todo o organismo funcionando de uma forma totalmente desregrada, prejudicando a saúde e o desenvolvimento.

Além disso, assim como nós, os cães devem ter horários certos para comer! Isso é importante porque ele vai aprender que tem horários, e também ajuda o organismo a funcionar de forma mais regulada, porque já sabe os horários que deve trabalhar para a digestão.

Outra coisa que poucos tutores fazem é cuidar dos recipientes e do local onde o pet come! Comer também é um ato prazeroso para o cachorro, ele está saciando a fome e saboreando o que lhe é dado.

Por isso os recipientes devem sempre ser bem limpos, e higienizados da forma correta, e o local onde a comida é oferecida deve ser calmo, longe de sujeira! Tudo isso para proporcionar uma melhor experiência para o cãozinho.

E antes de introduzirmos a questão da alimentação natural mais a fundo, já é muito importante deixar algo bem claro a alimentação natural para cães jamais é a nossa comida, por exemplo.

Muitas pessoas ao verem o título pensam ‘’mas eu já faço isso’’ se você dá a sua comida para o cachorro, você não está fazendo uma alimentação natural, você está deixando de alimentar o seu cachorro como ele precisa! é muito diferente.

Por isso, não se confunda, alimentação natural para cachorros não é a sua comida do dia – a – dia.


Mas por que não a ração?

Mas por que não a ração?

Antes de começarmos a falar sobre a alimentação natural é necessário entendermos porque a ração está sendo deixada para trás, e a alimentação natural vem ganhando destaque.

A primeira coisa que começou a preocupar os donos e veterinários foi a quantidade de doenças que os cachorros estavam tendo, possivelmente relacionadas com a alimentação vinda da ração!

E se pararmos para analisar, o que parece ser mais saudável, a ração que passa por todo um processo de industrialização ou alimentos frescos e feitos na hora para o cachorro?

A lógica da alimentação natural ter ganhando espaço é os cães, embora domésticos, são animais que foram feitos para viver na natureza, por exemplo! e em seu habitat natural os cachorros não iriam encontrar ração, por exemplo, e sim alimentos naturais que iriam servir para o seu consumo.

No Brasil a ‘’moda’’ de deixar a ração de lado e optar pela alimentação natural começou a acontecer agora, mas é uma corrente bem forte nos Estados Unidos, principalmente no estado da Califórnia desde os anos 70.

Por lá, eles acreditam que os cachorros ficam mais fortes e mais bem nutridos com a alimentação natural do que com produtos conservados e corantes presentes na ração dos cachorros.

Como vantagem da ração temos sem dúvida a questão da praticidade, dar ração é muito prático, e sabemos que nem sempre o tutor consegue parar tudo para oferecer uma alimentação natural mesmo.

Além disso as rações hoje já vem especificas para raças, idades, e até mesmo a quantidade já é toda indicada na embalagem, outra grande vantagem para os donos! E não podemos esquecer que o vencimento é demorado, por isso é necessário comprar com um certo espaço de tempo, é mais fácil armazenar porque não estraga e esses fatores.

Alguns donos ainda optam pela ração mais cara, a chamada premium do mercado! que realmente se mostra uma opção melhor de nutrientes, mas mesmo assim, comparada a alimentação natural, não traz tantos benefícios para o pet.

Já como desvantagem da ração temos sempre a questão de não saber o que o cachorrinho está comendo! Para adicionar cor, sabor e fazer com que ela dure por mais tempo sem vencer sabemos que são necessários adicionar produtos químicos, que muitas vezes estão em excesso, e isso causa diversos problemas para o cachorro.

Essa questão dos produtos químicos presentes na ração é o que mais chama atenção de donos e de veterinários, e foi o motivo da ração ser considerada uma vilã nos Estados Unidos há tanto tempo.

Acredita – se que as fabricantes sempre vão visar o lucro, pensando pouco na qualidade do que é oferecido para o cachorro.

Os cachorros eles vão sofrendo adaptações evolutivas ao longo dos séculos, mas algo que nunca mudou foi a sua dieta com base em comidas naturalmente úmidas, e variadas, predominantemente carnívoras e pobres em carboidratos.

E a ração não consegue preencher esses requisitos do que natural o cachorro sempre consumiu ao longo dos séculos, e então que começou todo o questionamento.

Os estudos começaram a ser feitos, e neles foi mostrado uma maior presença de doenças crônicas, como: problemas renais, hepáticos, tumores, alergias, o que foi visto por esses estudos é que cada vez mais cães jovens apresentavam tudo isso, excluindo então o fator idade como variável.

Listamos 6 doenças que as rações podem causar no seu cachorro!

1 – Alergia alimentar

A alergia alimentar com certeza é mais famosa de todas e também a doença mais comum associada ao consumo de ração pelos animais! O cão costuma apresentar sintomas como diarreia, vômitos, coceira, vermelhidão, começa a descamar a pele, e até mesmo fazer ferimentos por tentar se coçar de maneira compulsiva.

Geralmente essas alergias são causadas por conta dos aditivos, dos conservantes, e dos corantes que as rações industrializadas possuem.

2 – Doenças de trato urinário

As doenças mais comuns do trato urinário são os cálculos, a obstrução da uretra e cistite! Sendo a cistite bem mais comum nas fêmeas, e a obstrução de uretra nos machos.

Sabemos que essas doenças podem estar associadas com diversos fatores, e até mesmo há alguns animais com maior predisposição no organismo para desenvolver essas doenças.

Mas acontece que a ração também pode ser um grande indicativo, já que os cachorros que estão comendo ração com corantes e com substancias químicas podem acumular cristas e cálculos na urina.

3 – Doenças hepáticas

As doenças hepáticas aparece com muito mais frequência nos cães mais velhos, isso em função de trauma, ou mesmo por fatores hereditários! Mas o que começou a ser muito observado, é que cada vez mais cães jovens estavam apresentando essa doença!

Foi então que começaram a ver a relação entre as doenças hepáticas com uma dieta pobre e também desequilibrada.

Essa doença é muito séria, e é preciso ter um cuidado importante para adequar toda a alimentação e fornecer a quantidade correta de nutrientes para a regeneração das células do fígado.

4 – Diabetes

Mais uma doença que costuma ser comum em cães mais velhos com mais de 7 anos, mas que foi observado cada vez mais cães jovens apresentando os sintomas.

Tudo isso por conta do excesso de química que a ração vem apresentado. E nesses casos é preciso adequar toda uma alimentação para que o pet se recupere, focando mais nas proteínas, e eliminando alguns outros ingredientes como grãos e cereais.

E é justamente por isso que a ração deve ser cortada da alimentação, já que ela possui diversos grãos, e isso vai aumentar a chance do pet desenvolver essa doença.

5 – Cardiopatias

Outra doença bem comum que pode acontecer por conta da alimentação com a ração industrializada são as doenças no coração, isso porque as rações são pobres em umidade e são mais salgadas.

Isso compromete a pressão arterial e vai facilitar o acúmulo de líquidos na cavidade abdominal do pet.

6 – Obesidade

E aqui temos uma doença que está cada vez mais presente no mundo animal, a obesidade e o sobrepeso nos cachorros! A obesidade é uma doença, que traz consigo várias outras doenças, como por exemplo, o excesso de peso que pode bloquear as artérias e as veias, e causar problemas diversos na saúde do animal.

Esse problema pode acontecer tanto por conta da alimentação inadequada quanto da alimentação excessiva! E nesse caso o ideal é começar a pensar na possibilidade de oferecer algo mais natural para o pet. Mas claro, sempre pensando em como isso pode beneficiar, porque se a comida natural for introduzida de qualquer jeito ela também vai continuar causando a obesidade.

Todos esses casos que mencionamos de doenças que a ração pode causar, ou pode aumentar as chances de desenvolvimento em animais com pré – disposição, fazem o pet viver menos ou com menor qualidade de vida! E a partir disso surgiu a proposta da alimentação natural, pensando em uma vida mais saudável e também mais duradoura para o nosso melhor amigo!

Afinal, o que é alimentação natural?

Quando falamos sobre alimentação natural devemos lembrar que tudo isso tem uma controvérsia, o termo ‘’natural’’ implica em uma alimentação que não leve nada de artificial, o que é praticamente impossível para garantir uma refeição balanceada para o cachorro, sem utilizar nenhum nutriente sintético como vitaminas e minerais.

Os cães precisam de cerca de 48 nutrientes diferentes todos os dias, e isso não consegue ser suprido somente com arroz, vegetais ou carnes, por exemplo.

Com isso, podemos dizer que existe uma comida que pode ser mais saudável para o nosso cachorro, e pode garantir maiores benefícios para o seu desenvolvimento, mas isso não significa que ela é natural, o certo seria algo mais relacionado com alimentação ou dieta caseira, que seria o oposto da dieta comercial feita com rações, por exemplo.

A questão do termo não anula os benefícios que a alimentação chamada de natural proporcionar para os nossos pets, não há problema algum em oferecer esse tipo de alimentação.

Quando falamos sobre essa alimentação estamos nos referindo a um alimento ricos em nutrientes e que passou pelo mínimo processo de intervenção, ou seja sem aditivos químicos, como corantes, conservantes, aromatizantes, entre outros.

O grande intuito desse alimentos é manter intacta as principais camadas de alimentos, que tem funções bem específicas. E dessa forma, colaborando para o desenvolvimento saudável do pet e também para a prevenção e tratamento de diversas doenças.

Ao utilizar alimentos com matérias – primas selecionadas do padrão de consumo humano, como as carnes nobres, vegetais frescos, pedaços e ingredientes funcionais, e afins, a alimentação vai ter um rico valor nutricional, além de ser bem saboroso para o animal.

Muitos donos ainda tem receio, por se tratar de algo mais novo, mas não é contraindicações e nem nada do tipo, ao contrário, daqui a pouco você vai poder conferir os benefícios que tudo isso pode proporcionar.

 

O que importa por aqui é antes de iniciar a alimentação natural buscar ajuda de profissionais, e isso é o que poucos tutores fazem!

Ler na internet é ótimo, e te dá uma série de informações que vai ajudar sim a começar a desenvolver essa prática com o seu pet, mas acontece que não pode ser feito de qualquer jeito, pois pode faltar algum nutriente ou a quantidade certa de cada coisa que o animal precisa para a fase de desenvolvimento que ele se encontra.

Montar um cardápio com um veterinário com experiência em nutrição é essencial, e vai garantir que o pet está recebendo todos os nutrientes necessários.

Como a alimentação natural deve ser feita?

  • Os alimentos devem ser cozidos de forma separada, e pesado depois do cozimento (pesado para garantir que a quantidade é a correta para o animal);
  • Não deve em hipótese alguma ser adicionado óleo aos alimentos na hora de os preparar, o cozimento deve ser sempre realizado com água ou no vapor;
  • Ervas frescas para serem utilizadas como temperos podem ser uma boa, mas nem todo pet consegue aceitar e se adaptar a esses ingredientes, por isso o ideal é introduzindo e perceber como eles reagem;
  • O sal pode ser adicionado sim a dieta, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, mas deve ser sempre em uma quantidade bem pequena, e no final, nunca adicionado durante o preparo dos alimentos.

A polêmica dos alimentos crus

Há uma forte polêmica com os alimentos crus dentro da alimentação natural, se pode ou não, se é recomenda ou não e afins. Alguns alimentos crus podem até mesmo induzir doenças aos pets.

Para que isso não aconteça é preciso que esses alimentos crus sejam congelados por cerca de 7 dias no freezer, com temperaturas abaixo dos – 8 graus, além de seguir essa recomendação os alimentos que não forem consumidos em até 20 minutos devem ser descartados pelo tutor.

E quanto a alimentação natural pronta e congelada?

E para a alegria dos tutores que querem dar uma alimentação melhor para o pet, mas não tem tempo para isso, existe a opção da comida caseira congelada! Isso mesmo.

Há diversas pessoas e empresas que já fazem esse trabalho, tudo para facilitar a vida do tutor! O preço acaba saindo maior do que a ração (principalmente se o tutor já oferecia um ração com qualidade inferior, por exemplo).

Mas é claro, para isso é preciso ter um contato de confiança, onde você saiba que a pessoa / empresa seguiu todos os requisitos necessários para manter a qualidade da comida e os nutrientes.

Benefícios dos alimentos naturais para cachorros

Todos nós queremos nossos animais saudáveis e bem felizes, e por isso você precisa conhecer os principais benefícios da alimentação natural.

1 – Segurança alimentar

Quando damos um alimento que vem pronto para o nosso pet não sabemos o que tem de fato lá dentro, muito desses alimentos tem em sua composição subprodutos como farinhas, ossos, glúten, além de todos subprodutos da indústria de alimentos para humanos, como os aditivos, conservantes, sódio, e mais uma montão de excesso químico.

Tudo isso pode causar diversas doenças, afetando a imunidade do pet, a função hormonal, alterações comportamentais, comportamento, e até mesmo desenvolver tumores.

A alimentação natural consegue oferecer uma maior segurança, pois conseguimos saber exatamente de onde vem o produto, a sua qualidade, como foi feito! Ou seja, há um maior controle do tutor em toda essa parte.

2 – Maior teor de água

Toda alimentação natural vai ter pelo menos 70% de água (umidade) tudo isso vai facilitar ainda mais a digestão dos alimentos, e vai proteger diariamente a saúde dos rins dos animais e de todo o trato urinário.

3 – Redução de doenças de pele como alergias, e uma pelagem mais saudável

Como vimos, a ração pode trazer alergias e irritações da pele, e as vezes os donos tentam passar produtos especiais como shampoos, e sprays, e tudo isso acaba não funcionando para aliviar a situação! Mas a partir do momento que é oferecido um alimento natural sem a adição de químicos, conservantes, corantes, e mais, o animal já começa a melhorar.

Com todos os nutrientes oferecidos por esses alimentos o pet também vai começar a desenvolver resistência as infecções de pele, e das alergias a longo prazo!

Além disso quando a alimentação consegue ser rica em proteína animal combinada com outros minerais isso vai reduzir a queda de pelos, e tornar a pelagem do animal mais macia, brilhante e resistente!

E o que dizem por aí, a pelagem reflete de forma direta a saúde interna do animal..

4 – Menos distúrbios digestivos

Quando proporcionamos mais proteínas isso consegue dar mais vitalidade e energia para o animal, dessa forma, frutas e vegetais que são ricos em vitaminas conseguem regularizar todo o funcionamento do intestino do pet, esses alimentos são mais digestíveis e conseguem dessa forma ter uma maior aceitação dentro do sistema digestório do animal!

Outra coisa que será observada pelos tutores são as fezes que ficam mais firmes, menos volumosas e malcheirosas.

A quantidade pode ser vista também pelo tutor, geralmente os pets vão consumir bem menos comida natural, comparado a quantidade de ração, isso acontece principalmente porque eles conseguem comer menos e se sentir satisfeitos dessa forma, pela quantidade de nutrientes ser maior.

5 – Peso saudável

Outra coisa que pode ser vista na alimentação natural é a questão do peso do animal! Tudo isso porque ela é pobre em carboidratos e amidos, o que promove o ganho de peso no animal.

O baixo teor de carboidrato vai auxiliar ainda na prevenção da formação do tártaro no animal, além de desenvolver melhor os músculos em detrimento do tecido gorduroso, garantindo o controle de peso.

Não podemos nos esquecer das doenças que podem ser evitadas além da obesidade, entre elas temos: diabetes, pancreatite, torção gástrica, entre outras.

6 – Melhor saúde geral e imunidade mais forte

E mesmo que o seu pet não sofra de nenhuma doença e está totalmente saudável, optar pela alimentação natural ainda sim pode lhe trazer benefícios.

Os alimentos naturais conseguem oferecer ingredientes de melhor qualidade, e isso vai melhorar o sistema imunológico do seu pet, ajudando que várias infecções e doenças não apareçam.

7 – Qualidade de vida e longevidade

E por último, mas não menos importante, podemos falar sobre a qualidade de vida do nosso pet! Queremos sempre o melhor para o nosso amigo, e a alimentação tem um impacto direto em como ele se sente, e em como ele age.

Quando você cuida da alimentação do seu animal ele vai conseguir ter uma vida muito mais longa e também feliz! isso porque ele vai ficar menos doente, com mais energia, mais saciado, entre tantas outras coisas que já vimos ao longo do nosso artigo.

E tudo isso vai refletir no seu tempo de vida, claro! Atualmente é possível fazer o animal viver mais com a mesma qualidade de vida de sempre, e temos certeza que esse é o seu desejo, como já mencionamos por aqui.

Mas afinal, o que dar?

E depois de tudo isso claro que fica a dúvida sobre o que dar para o cachorro comer dentro da alimentação natural!

Em primeiro lugar devemos pensar nas carnes, que serão uma importante fonte de proteínas para os nossos pets! Quanto a carne não há muito segredo, pois um cachorro pode ingerir tanto carne de vaca, como carne de porco, cordeiro, coelho e aves em geral, isso mesmo, os cachorros podem comer todo o tipo de claro.

Mas é claro, as carnes magras se tornam as ideias para o pet, embora eles possam sim ingerir gorduras ou mesmo até as vísceras da carne, já que na natureza toda fonte de alimentado é aproveitada até o final.

E quando falamos em carne é impossível não pensar nos ossos, afinal, é comum termos ideia que o cão vai gostar de roer o osso, etc. Essa imagem que construímos do cão com osso na boca pode ser perigosa, isso porque ao roer o osso (principalmente se esse osso foi cozido juntamente com a carne) um pedaço ou pequena lasca pode ser engolida e isso vai causar uma ferida grave em nosso pet.

E isso é realmente algo muito sério que pode até mesmo levar a morte do animal, por isso o osso não é brincadeira, por isso na hora de introduzir uma alimentação natural precisamos fazer isso com o máximo de cuidado para não prejudicar o nosso pet.

Lembrando ainda que não é preciso adicionar temperos na comida natural, como já colocamos, ervas naturais podem ser adicionais ou um pouco de sal depois que a comida estiver pronta! Mais nada, o paladar dos cachorros são mais apurados que o nosso, por isso eles não precisam, e nem podem ter uma comida cheio de temperos.

Nada de cebola, alhos, e coisas do tipo na hora de preparar uma alimentação natural para o cachorro.

Uma das coisas que deve estar presente na alimentação natural do seu cachorro com certeza são os legumes, eles são os campeões por aqui, e de fato são bem importantes!

Oferecer legumes vai agradar o paladar do pet, e trazer diversos benefícios que vão além dos nutrientes. A grande maioria dos legumes e dos vegetais podem ser servidos para o animal sem nenhum tipo de problema, o importante é sempre retirar folhas e sementes, por exemplo, assim como fazemos para o nosso consumo, sempre lavando bem para retirar qualquer sujeira.

Alguns tubérculos, como a batata, podem ser cozidos isso porque ela pode ter uma substância chamada solamina que é tóxica, além de ser mais difícil de ser digerida na forma crua.

E quanto falamos sobre os alimentos naturais para os pets não podemos também deixar de mencionar as frutas! Algumas devem ficar bem longe do pet, como a uva e o abacate que são tóxicas, o animal tem um organismo diferente do nosso, e algumas substancias que nos fazem bem pode ter um efeito contrário para os pets.

As frutas cítricas como a laranja e o abacaxi também devem ser evitadas, nesse caso elas são mais agressivas para o estomago, podendo causar irritações ou mesmo doenças como gastrite.

O resto das frutas devem ser lavadas, retiradas os caroços e também as sementes, tomando esses cuidados pode oferecer frutas a vontade para o seu pet, além de nutritiva vai servir como petiscos, sobremesas, e o gosto também é bem agradável para cada um deles.

Receitas de comida natural

E claro que não podemos deixar de fora algumas receitinhas para quem deseja adotar esse estilo de vida para o seu animal de estimação! Essas receitas podem ser úteis no dia – a – dia, e são fáceis de serem feitas.

Lembrando ainda que essas receitinhas colocadas são cozidas na água e sem tempero, e a quantidade vai depender do porte e da idade do seu pet.

Opção 1

  • Carne magra sem gordura;
  • Arroz do tipo integral;
  • Abobrinha;
  • Fígado de frango.

Opção 2

  • Carne magra;
  • Arroz integral;
  • Beterraba;
  • Abobrinha;
  • Coração de galinha.

Opção 3

  • Ovos cozidos;
  • Batata doce;
  • Cenoura;
  • Abobrinha;
  • Coração de galinha.

 

Aqui temos opções para quem deseja ir começando, mas claro, você pode ir adequando o cardápio, colocando novos ingredientes, e fazendo novas receitinhas por exemplo.

Sorvetes naturais para cachorros

Uma boa forma de reforçar a hidratação dos pets durante esse período é com sorvetes! Isso mesmo que você leu, os pets podem sim tomar sorvetes para se refrescar do calor, mas é preciso ter muito cuidado em relação aos ingredientes, por exemplo, coisas como açúcar, chocolate ou café estão proibidos de servirem como ingredientes para o pet.

Durante todo o verão os cachorros perdem uma grande quantidade de água, por isso quando essa temporada se aproxima nós devemos estar atentos para sempre reforçar a sua hidratação! Uma boa forma de conseguir isso é preparando o sorvete especial para cães!

 

Sorvete especial para cães no sabor tutti – frutti

O sorvete do sabor tutti – frutti vai misturar duas frutas com boas propriedades nutricionais para o nosso pet! Na receita utilizando frutas com altas fibras e vitaminas, mas nada te impede de as substituir.

Para fazer esse sorvete você vai precisar:

  • ½ banana cortada em fatias.
  • ½ maça sem semente e cortada;
  • 2 morangos de tamanho médio;
  • ½ xícara de leite de arroz vegetal;
  • Pequena pitada de canela em pó.

 

Modo de fazer: Para fazer você deve amassar bem os pedaços das frutas já cortadas, e depois deve adicionar o leite vegetal de arroz, juntamente com a pitada de canela. Agora é hora de misturar todos os ingredientes de uma forma suave.

Essas misturas devem ir nas formas e serem cobertas em um papel do tipo plástico ou vegetal para evitar que sejam contaminadas! Uma opção legal é fazer furo no papel e introduzir o palito! Isso fica realmente um picolé, e no caso o dono deve segurar para o cão se deliciar depois.

Depois que colocar nas devidas forminhas deve ir para o congelador, e deve – se esperar que fique em uma boa consistência para ser servido! Realmente tem que ficar congelado como um sorvete para oferecer a devida refrescância para o pet, mas não precisa esquecer o sorvete no congelador por dias, por exemplo.

 

Sorvete especial para cães com frango, batata e cenoura

E por que não uma receitinha salgada? Além de refrescar vai oferecer todos os nutrientes saudáveis que o nosso pet precisa. para essa receita você deve separar um tempinho a mais.

Esse sorvete é zero lactose, porém, não pode ser oferecido para cães que tenham alergia ao frango.

Para fazer a receita será necessário:

  • 1 peito de frango;
  • 1 cenoura;
  • 1 batata média;
  • ½ colher de sopa de azeite;
  • água.

Modo de fazer: Os ingredientes devem ser fervidos com água, e quando estiver cozidos pode deixar esfriar! Depois é hora de os triturar até ficar como um mingua cremoso, e é nesse momento que o azeite é adicionado.

As misturas devem ser feitas nas formas para sorvetes ou em outro recipiente, e depois devem ser levadas ao freezer até atingirem a temperatura ideal!

 

Sorvete rápido feito com maça e zero de lactose

Essa receita é bacana porque mesmo sem muito tempo é totalmente possível oferecer uma receitinha saborosa para o nosso pet!

Para realizar essa receita será necessário:

  • 1 maçã de tamanho médio já cortada e sem sementes;
  • ½ xícara de água em temperatura ambiente.

 

Modo de fazer: Para fazer essa receitinha você deve amassar bem os pedaços de maça com a água em temperatura ambiente. Depois é hora de colocar a mistura na forminha de gelo, e deixar o congelador.

Depois é só servir alguns cubinhos para o seu pet, de acordo com a idade e tamanho que ele tem! Simples, não?

 

E qual a quantidade de alimento natural eu devo dar para o meu pet?

A quantidade de comida que você deve oferecer ao seu pet vai depender muito da idade e da raça dele! Alguns fatores devem ser considerados, como por exemplo, o fato dele ser mais ativo, ou mais sedentário, se ele é castrado ou não.

Geralmente a quantidade de comida natural a ser ofertada é calculada sobre o peso ideal do cachorro, por isso, para saber com mais propriedade sobre a quantidade certa você pode levar o seu cachorro ao veterinário!

Como já reforçamos no começo, antes de iniciar a alimentação natural é muito importante um acompanhamento com o veterinário, e sempre observar como o pet reage as mudanças.

Lista de alimentos proibidos para cachorro

  • Chocolate;
  • Abacate;
  • Uva;
  • Uva – passa;
  • Macadâmia;
  • Alho;
  • Cebola;
  • Doces no geral;
  • Massas;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Leite;
  • Carnes e ovos totalmente crus;
  • Ossos;
  • Espiga de milho;
  • Caqui;
  • Pêssego;
  • Ameixa;
  • Café.

Lembrando ainda que a hidratação adequada do seu pet é tão importante quanto a alimentação, por isso não deixe de oferecer água, principalmente agora no verão.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comments

0 comments

Como adaptar o cão a nova casa

Como cuidar do seu filhote de cachorro?