Home Cuidados Cães e fogos, como lidar?

Cães e fogos, como lidar?

149
0

O final do ano está chegando, e com ele nem todas as coisas são boas! É a época do ano mais propícia aos fogos de artifício, o que fazer em um momento desses?

Tirar o medo de fogos do seu cachorro nem sempre vai ser possível, especialmente com reações imprevisíveis ou até enraizadas no seu comportamento! Mas é essencial trabalhar com ele a sensibilização gradual, além de seguir algumas dicas e conselhos que podem auxiliar e deixar que o cachorro fique mais calmo e mais tranquilo.

Os truques são úteis e bem simples, e vão servir muito bem para essa época de fogos de artifício! Dessa forma o cachorro vai se sentir mais confortável e também seguro.

Continue em nosso artigo de hoje para descobrir tudo sobre cachorros e fogos artificiais!

Afinal, por que o cachorro tem medo de fogos?

É bem normal que os cachorros se assustem diante alguns ruídos mais fortes, uma tendência do animal em situações como essas é sair correndo, ir se escondendo, ladrar, babar e até mesmo tremer! Mas você sabe por que eles fazem tudo isso?

Entre todas as causas que podemos mencionar, temos as más experiências, que vão vir a partir da personalidade do cachorro (se ele é tímido, desconfiado e medroso, por exemplo) ou uma socialização fraca que pode estar relacionada com a falta de habituação diante dos ruídos fortes e da pirotecnia.

O medo dos fogos também pode se desenvolver sem más experiências, mesmo que o cão tenha crescido sendo acostumado com diversos ruídos e situações! Além disso, se o cachorro sofreu alguma perda de sentido (como surdez ou cegueira, por exemplo) isso pode reforçar para que medos e fobias apareçam.

A importância da nossa reação

A reação que você tiver diante ao comportamento do cachorro vai ser algo muito importante para que ocorra a aquisição de fobias! Por exemplo, pegar o cachorro e o levar para outro lugar com toda a velocidade, o acariciar, dedicar palavras de tranquilidade são atos que você está fazendo com uma boa intenção, mas tudo isso vai reforçar! É como se no fundo você estivesse falando pra ele ‘’você realmente precisa ter medo desse barulho.’’

Dentro do possível o ideal é que você mantenha uma atitude normal, tentando ignorar dessa forma os comportamentos de medo que o cachorro pode apresentar, fazendo isso com uma postura tranquila e calma. Você não deve tocar, acariciar e nem premiar o cachorro em nenhum caso.

Tire o medo dos fogos através de técnicas de sensibilização

O processo de sensibilização bem utilizado em categorias da psicologia comportamental pode nos auxiliar em todo esse processo! Esse processo é o mais indicado para diversas fobias e diversos medos diferentes.

Mas lembrando que você não deve seguir esse processo se o seu cachorro apresenta reações agressivas ou se o comportamento não é previsível em relação aos fogos. Descubra a melhor forma de sensibilizar o seu cachorro.

1 – Escolhendo um reforço

Como estamos falando em sensibilização precisamos utilizar do reforço positivo, ele vai ser essencial para uma motivação mais potente para o cachorro! Por isso separe alguns petiscos, ou mesmo brinquedos, a escolha deve ser feita baseada nos gostos do seu cachorro.

2 – Relaxe o seu cachorro

Antes de começarmos a sessão de sensibilização é necessário preparar o cachorro para que ele fique tranquilo e também relaxado. Isso vai favorecer a aceitação do estímulo do qual você pretende o habituar.

Para isso siga as regras de um jogo de busca, você deve espalhar pedacinhos de comida que escolheu anteriormente pela chão, dessa forma o seu cachorro vai ficar um tempo cheirando e procurando esses petiscos, ficando mais relaxado e também feliz.

3 – Prepare um vídeo com fogos

mas atenção, prepare o vídeo antes para se certificar que o volume não se encontra no máximo e provoque medo no cachorro! A escolha deve ser um vídeo onde ele possa ouvir e forma clara os fogos, mas sempre em volume baixo.

4 – Continue o jogo da busca e o vídeo durante os próximos 5 minutos

Pode voltar a espalhar os pedaços de comida pelo chão até que o cachorro continue procurando o alimento para que ele não esteja atento aos ruídos dos fogos. O ideal não é que você acaricie e premie ele diretamente. Todo esse processo vai auxiliar você a se manter distraído e a relacionar os fogos com uma recompensa fantástica! Depois de passado o tempo indicado você deve desligar o vídeo e agir naturalmente, como se nada tivesse acontecido.

Pode ser que de primeira o seu cachorro tenha ficado um pouco assustado ou mesmo desconfiado, e não conseguiu relaxar a 100%. Mas sempre é um avanço, e estamos falando de processos que necessitam de treinos para ir adiante.

5 – Pratique todos os dias

O grande segredo é continuar com o processo durante todo o tempo que for necessário, seja uma semana ou quinze dias! O que vai importante nesse caso não é o tempo, e sim o cachorro se sentir confortável e seguro com a situação.

Lembre – se que as sessões não devem nunca ultrapassar os 5 minutos para que o cachorro não se sinta sobrecarregado. Além disso tenha paciência, o processo é gradual, e o seu comportamento também faz parte dele.

E claro, se o cachorro mostrar comportamentos assustados ou agressivos durante esse processo interrompa a atividade na hora.

Gostou das nossas dicas de hoje? Continue em nosso site e confira muito mais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.