in ,

Chegou meu Filhotinho e agora?

Com a alegria de sua chegada, não esqueça que o cachorrinho acabou de ser levado para um entorno desconhecido. Uma mudança tão drástica pode perturbar sua vida.

Evite a qualquer preço os gritos, as exclamações, a multiplicação de carícias e passá-lo de mão em mão. Sua tranquilidade e respeito serão essenciais para que sua adaptação seja bem sucedida.

A seguir, confira algumas dicas para que este processo seja eficiente e a integração deste filhotinho na vida familiar seja harmoniosa e com largo prazo de duração.

 

A PRIMEIRA NOITE

Normalmente, a primeira noite tende a ser um pouco angustiante. O cachorrinho está sem o contato dos seus irmãos e irmãs, e, claro, de sua mãe. Este contato é essencial para sua sobrevivência, já que, nessa fase de sua vida, os filhotes não são capazes de controlar sua temperatura corporal. Por isso, boa parte dessa noite ele vai passar gemendo e chorando. Para ajudar a reconfortá-lo, deixe ao seu lado uma bolsa de água quente (que não queime!).

É importante também resistir e, apesar de atento, não o buscar. A menos que você queira que ele fique sempre com você no quarto. De todas formas, se ambos resistem bem, a adaptação deveria estar completa aos três ou quatro dias.

 

AS PRIMEIRAS REFEIÇÕES

Qualquer mudança radical na alimentação provoca algumas desordens fisiológicas. Peça informação ao criador sobre os horários e a consistência das quatro refeições diárias. Mantenha o mesmo tipo de alimentação. Se quer trocar, faça de forma gradual e progressiva. Tente que o cachorro sempre tenha à sua disposição um recipiente com água fresca.

Mantenha uma boa disciplina desde o princípio:

– O cachorro come depois de você e não deve receber absolutamente nada de quem está a mesa, caso contrário será acostumado a mendigar.

– Não o acostume a “beliscar” nos intervalos das refeições. Uma guloseima (sem açúcar!) é uma recompensa que ele deverá merecer.

– Não o alimente em excesso. Em algumas ocasiões, a intenção é boa, mas pode ser o início de complicações digestivas, cardíacas, ósseas, motrizes e de comportamento.

– Deixe-o comer tranquilo.

 

PRIMEIRA VISITA AO VETERINÁRIO

No dia seguinte da compra ou adoção, leve seu cachorrinho ao veterinário e faça com que lhe ausculte e peça um informe completo sobre o estado de saúde do filhote assim como a aplicação de vacinas e vermífugos.

Ele também poderá aconselhar você sobre a alimentação, o cuidado ou determinadas peculiaridades de uma raça (por exemplo: um exemplar jovem de teckel não deve subir escadas).

Faça coincidir estas consultas ao veterinário com alguma experiência positiva para o cão. No momento de ausculta, ou da injeção, mostre-lhe seu brinquedo preferido ou lhe dê algum biscoito.

 

CONSELHOS E ADVERTÊNCIAS

– Não dê banho ao seu cachorrinho antes que ele cumpra os 5 meses de idade;

– Durante os passeios, nunca o deixe esgotado;

– Não provoque excessos no treinamento, nem faça brincadeiras muito intensas com filhotes que na idade adulta adquiram um tamanho grande;

– As crianças não devem pegar constantemente o filhote para balançá-lo nos braços.

Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comments

0 comments

Razões para ter ou não ter um cachorro

Cuidados que deve ter com Pugs