in ,

Cruzamento de animais

Nossos animais de estimação nos deixam super apaixonados por eles, né? E chega um momento que o nossos desejo é ter outro ou vários iguais, ou ainda proporcionar para pessoas próximas tanto amor em forma de filhote.

Se cruzar seu animal tem sido algo que vem passando pela sua cabeça você veio ao artigo certo, pois hoje vamos esclarecer diversas coisas sobre o assunto.

Mas antes de começar é importante sempre lembrarmos que cruzar animais é algo bem sério, independente de qual seja o seu motivo você deve levar em conta uma série de coisas, afinal, seu pet e os futuros filhotes não merecem sofrer no meio de tudo isso, né?

Por isso confira o nosso artigo de hoje antes de tomar essa decisão.

Decisão importante

Cruzar os animais não é uma decisão que pode ser tomada do dia para noite, e nem deve ser uma decisão tomada somente por você, afinal, estamos falando de seres vivos, por isso tudo deve ser levado em conta.

A primeira coisa que você deve se perguntar é: Qual o meu intuito ao cruzar os animais e ter novos filhotes?

Se a resposta for o desejo de ter novos animais de estimação, ou a vontade de presentear amigos e parentes próximos, você pode pensar em outras alternativas.

Por exemplo, todos os dias vários pets são abandonados, e milhares esperam por um novo lar na adoção. Essa pode ser uma ótima forma de você resgatar esses animais, e ainda cumprir todos os objetivos citados acima.

Por isso, nesses casos você pode pensar bastante na adoção como uma das alternativas, antes de realmente fazer o cruzamento.

Mas se você realmente está disposto a cruzar o seu animal algumas coisas devem ser levadas em conta por você antes de início esse processo.

Você vai precisar saber sobre a gestação, fazer o acompanhamento, saber sobre o parto, e o que fazer depois que a ninhada nascer (por exemplo, já há pessoas certas para os adotar? Eles tem espaço na minha casa?) entre outras questões extremamente necessárias para o momento.

E mais do que o espaço, isso vai demandar seu tempo, sua energia, e também o seu dinheiro. Você está em uma fase da sua vida onde é possível oferecer tudo isso?

Por isso, se antes de começar você ainda não sabe onde os filhotes vão ficar, ou não vai ter tempo de cuidar deles e de acompanhar seu pet na gravidez, é melhor esquecer a ideia. Como citamos, estamos falando em vidas, e por isso não é legal não ter um preparo, quando for assim é melhor nem começar todo o processo.

Aspectos que devem ser levados em conta ao cruzar cães

Mas se você realmente quer cruzar seu cão, e possui todas as condições para isso você pode pular pra essa etapa, e começar a considerar outros aspectos para que essa gravidez seja de sucesso.

– Idade: Antes de começar a cruzar os cães é muito importante que você espere que eles atinjam maturidade sexual. Ou seja, o cio, as cadelas entram pela primeira vez nesse ciclo com cerca de 6 meses de idade. O correto é esperar pelo menos até o terceiro cio da raça, que acontece entre 18 e 24 meses, isso para as raças pequenas, para as grandes o tempo pode ser um pouco maior, chegando aos 26 meses. Além disso o macho também deve esperar esse mesmo tempo;
– Ciclo: A cadela começa o seu período de cio realmente como um sangramento menstrual, mas claro, com um fluxo muito menor. Depois de dois dias desse primeiro ciclo a evolução
ocorre. Geralmente esse período vai durar quatro semanas, e na última o óvulo está preparado, que é quando a fêmea finalmente aceita o macho. Durante todo o período de cio a fêmea libera feromônios através da urina para que o seu parceiro seja seduzido, mas só o aceita no momento adequado;
– Ponto de encontro: Para que aconteça o cruzamento saudável temos que pensar até mesmo no lugar, o correto é escolher um lugar neutro, ou que os dois se sintam confortáveis. Se isso não for possível, opte sempre pela casa do macho, pois a fêmea pode se sentir extremamente incomoda vendo outro cão invadir o seu espaço, e assim pode se recusar;

– Tranquilidade: Sempre que possível o ambiente deve ser calmo, ou seja, não com muitas pessoas ou barulhos, não faça desse momento um espetáculo onde todo mundo está pronto para assistir, e nem pressionem os animais. Se possível ainda fique longe para que os cães consigam alcançar a sua intimidade no tempo deles;
– Cuidado: Cruzar é um processo natural da espécie e portanto não adianta você tentar entender tudo que acontece durante o processo, pode ser que tenha algumas coisas que você considere ‘’estranha’’ mas de uma forma nenhuma você deve intervir. A relação tem que ser feita de forma natural, com todos os instintos dos animais, e não com a nossa intervenção, pois nesses casos ninguém melhor para saber o que fazer do que os animais;
– Falha: Nem sempre vai dar certo de primeira, né? E tudo bem, principalmente se o animal não tiver experiência anterior. Claro que pode ser mais complicado tentar pela segunda vez, mas a situação nunca deve ser forçada.

Mas na maioria das vezes o processo acontece de forma natural e simples, não se preocupe!

E se você gostou do nosso artigo de hoje continue em nosso site e confira muito mais.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0

Comments

0 comments

Convênio médico para cachorro

Convivência entre cães e grávidas