Home Comportamento Diferenças de comportamento entre cachorros machos e fêmeas

Diferenças de comportamento entre cachorros machos e fêmeas

60
0

Machos turbulentos e fêmeas carinhosas?

Se formos pensar no nosso mundo é muito comum ouvirmos por aí que os meninos são mais agitados, enquanto as meninas são mais carinhosas. Será que nos animais esse estereótipo também existe?

Para adiantar não há nenhuma pesquisa que conforme isso dentro do mundo animal, porém temos a opinião de pessoas que trabalham com cachorros e que percebem que os machos costumam ter mais energia para brincadeiras, enquanto as fêmeas têm uma tendência maior de ficar no seu cantinho.

Quanto a parte carinhosa, os especialistas afirmam que as diferenças depois da castração não existem, isso pode ter uma relação mais direta com a raça e até mesmo com o processo de socialização que o pet passou.

No caso dos cachorros a raça realmente tem um grande influência quanto a ser carinhoso, e quanto a ser mais energéticos, por exemplo sabemos que os bulldogs sempre vão apresentar aspectos mais preguiçosos do que os dálmatas, que esbanjam energia, por exemplo!

A única coisa que relevante quanto a personalidade que as pesquisas vêm descobrindo, é que as fêmeas independente de sua raça vai ter uma personalidade mais extrema do que os machos da mesma raça! Informação curiosa, né? Isso quer dizer que as fêmeas podem apresentar sim uma personalidade mais marcante, ou mais difícil em alguns aspectos quanto a educação diária.

Quem é mais indicado para filhotes machos e fêmeas?

Quanto a isso não há uma resposta, porque para misturar crianças e cachorros o principal é que os dois consigam se dar muito bem! Mas há donos que preferem adotar uma fêmea, por exemplo, pois acreditam que elas podem ter um instinto materno quando o assunto são as crianças.

Muitas famílias relatam que percebem que as fêmeas são sim mais doces com as crianças, mas novamente nada comprovado, se trata mais de uma questão de experiência nesses casos.

O que na verdade acontece é que generalizamos características da nossa sociedade dentro do mundo animal, por exemplo, mulheres levam mais jeito com crianças, quando na verdade isso pode não passar de um mito.

Mas a palavra chave na hora de escolher um pet para seu filho é fazer com que ambos tenham o contato necessário, pode ser que a raça estranha no começo, ou que seu filho não leve muito jeito e isso faça o cachorro apresentar comportamentos defensivos.

Mas pode ter certeza que com o tempo eles vão se ajeitar e ser melhores amigos, independente de ser um macho ou uma fêmea!

Os machos podem ser mais agressivos do que as fêmeas?

Novamente temos um estereótipo social que pode se estender para os cachorros, e com isso muitas famílias pensam que ter um cão macho pode trazer mais segurança, ou pode acontecer o contrário e optarem por uma fêmea justamente por ‘’medo’’. Será que isso existe mesmo?

A resposta é que sim! Os machos podem apresentar comportamentos mais agressivos do que as fêmeas, isso está relacionado com a testosterona. O macho tem uma necessidade muito maior de marcar o seu território, de brigar mais.

Já o comportamento da fêmea pode ser mais mutável por conta dos ciclos hormonais, por isso quando duas cadelas estão juntas podem ser tornar mais agressivas, e inclusive, podem apresentar realmente altos níveis de agressividade.

Novamente uma generalização é perigosa, e a raça vai importar muito mais do que o sexo nesse caso! Mas no geral, sim, os machos podem apresentar picos maiores de agressividade.

E quem é o mais desobediente?

Novamente depende do ponto de vista, muitas pessoas consideram que as fêmeas são sim mais fáceis de treinar, isso acontece porque geralmente os machos se distraem mais facilmente.

O que se sabe mesmo é que independente de for cão ou cadela ambos precisam de uma boa educação, treino e socialização quando filhotes para que seja possível um desenvolvimento saudável e bem equilibrado.

Um cão mal educado quando filhote pode realmente se tornar insuportável, e isso pode ser um grande problema para os donos, e para todas as pessoas que precisam conviver com tudo isso.

O treinamento que proporcionamos vai acompanhar o cão até sua velhice e isso vai fazer muita diferença no seu comportamento, e até mesmo em sua saúde.

Essa questão de obediência entre muito na raça, mais uma vez, há cães que tem uma característica muito forte para desobedecer, como por exemplo a raça Beagle. Essa raça em cão ou em cadela, pode tirar qualquer pessoa do eixo, isso porque apesar de brincalhões e dóceis, eles não vão seguir nada do que você fala, por isso não são indicados para donos de primeira viagem.

A questão da desobediência vai ter mais relação com o modo que você dita as regras, o tom que você usa, os métodos, etc, do que com o gênero, podemos encontrar as mais variadas histórias e experiências quando o assunto for esse.

Como podemos ver a questão vai muito mais de raça do que em gênero, por isso se for por questões comportamentais há pouca diferença entre um macho e uma fêmea, por isso você pode adotar sem medo, se essa era a sua preocupação.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.