in ,

Emergência veterinária

Cada vez mais os nossos cachorrinhos se tornam parte da nossa família e também ocupam um grande espaço afetivo! E devido a esse lugar que o pet conseguiu ocupar, cada vez mais serviços e produtos são feitos para eles.

Há roupinhas, comidinhas, festas, entre outros miminhos! E coisas verdadeiramente ‘’humanas’’.

Uma grande vantagem de tudo isso é que a saúde dos animais começou a ser mais olhada, e vários tratamentos e doenças foram descobertas, tudo para que nosso pet consiga viver mais, e claro, com qualidade.

Entre esses serviços nasceu clínicas e / ou hospitais que estão disponíveis por 24 horas para cuidar do seu pet a hora que for, seja para o que for! A grande vantagem é que esses hospitais costumam ter especialistas.

O que pode levar um cãozinho até uma situação de emergência pode ser muita coisa, desde fraturas que podem ser feitas por acidentes domésticos, asfixia, obstrução das vias respiratórias, ingestão de alimentos tóxicos, envenenamento, entre outras coisas.

E para esses casos, as principais cidades, já contam com atendimentos 24 horas, que funcionam de final de semana, feriado, e etc.

A parte ruim de tudo isso é que falta uma regulamentação nacional, pois cada local pode funcionar com suas próprias regras! E o certo seria ter procedimentos padrões, assim como acontece conosco.

Em nosso artigo de hoje você vai entender um pouco mais como funciona um serviço de emergência para cachorros. Confira.

Transporte de animal até os serviços de emergências

Muitos hospitais ou clínicas passam a contar com ambulâncias para levar o pet em casos de urgência! O serviço costuma ser bem útil principalmente quando o cãozinho está apresentando algum serviço de mobilidade.

O transporte pode ser solicitado também quando os donos não tem condições para transportar o cão até o local. Condições psicológicas, por estarem nervosos para dirigir por exemplo, condições físicas, como pode ser o caso de idosos que tenham cãozinhos! E condições estruturais mesmo, sendo uma família que não possui veículo próprio.

Mas não é tão comum que os locais tenham ambulância, isso é mais encontrado em grandes centros ou hospitais veterinários de emergência que possuem uma grande infraestrutura.

Se no caso da sua cidade não tiver esse serviço é preciso ter muito cuidado, pois pode não ser uma tarefa fácil levar o animal até o local! E qualquer movimento errado pode o prejudicar ainda mais!

No caso de acidentes e fraturas o ideal é ligar para um veterinário, que pode te dar as melhores dicas de como proceder em um momento como esse! Por isso tenha sempre um veterinário de confiança, para quando acontecer casos como esse.

Se você levar o cachorrinho de carro até o local é importante que ele não vá no chão do automóvel, pois qualquer movimento mais brusco pode o colocar ainda mais em perigo!

Nesses casos o ideal é utilizar a caixa transportadora, além de o prender com cinto no banco de trás.

Como é uma ambulância de cachorro?

Muitas pessoas tem a curiosidade de saber como funciona o transporte de animais domésticos dentro de uma ambulância! Mas o procedimento é muito parecido com o nosso, já que a própria infraestrutura da ambulância consegue ser bem parecida!

Somente há algumas adaptações claro, para melhor atender as necessidades do pet.

Uma das coisas mais importantes é reservar um espaço na parte traseira da ambulância onde o animal vai viajar! Principalmente para o caso do cão ser de grande porte. As macas para animais podem ser soltas para permitir que eles viajem com mais conforto e sempre com as patinhas estiradas.

Há também transportes necessários para transportar os pets até o hospital de emergência, por isso em uma ambulância para animais é esperado encontrar gaiolas, tanques de oxigênio, antissépticos, desinfetantes, leitores de microchip, ataduras, entre outros suplementos e equipamentos.

O que fazer em caso de emergência veterinária?

Quando acontece uma emergência veterinária é muito comum que o desespero bata! Mas é preciso tentar se manter o mais racional possível nessas horas, pois o seu cãozinho vai precisar de você.

Se você estiver com outra pessoa em casa pode ficar mais fácil, mas caso esteja sozinho é importante tentar ficar calmo, respirar fundo, para que você consiga raciocinar sobre o que fazer.

Além disso é muito importante ter o número do veterinário gravado no celular para não precisar perder tempo procurando.

Tenha também de forma fácil uma relação com todas as clínicas de emergência onde você mora, nesses momentos o tempo é um fator muito importante, e quanto menos você o perder é melhor.

Se o problema não ser muito grave (ou aparentar não ser) o melhor procedimento é ligar para o veterinário para saber qual o procedimento tomar, ou seja, se vale a pena ir até a emergência, o que fazer, etc.

Mordidas entre cães, feridas que causam sangramento, complicações no parto, e o envenenamento, atualmente são os casos mais comuns de emergência.

Todo esse serviço de emergência é pago, e o preço pode não ser dos mais acessíveis! Por isso recomendamos bastante que você faça um plano de saúde para o seu cãozinho, assim fica mais fácil e barato lidar com essas situações. E o seu desespero pode ser muito menor sabendo que tem tudo pronto.

Existem ainda os hospitais públicos, mas não estão disponíveis em todas regiões do Brasil.

Gostou do nosso artigo de hoje? Não deixe de compartilhar e continuar em nossa página para conferir muito mais.

Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comments

0 comments

Fases da vida de um cão

Alergia de cães, o que fazer?