in ,

Viagem de avião com cães

Os animais de estimação fazem cada vez mais parte da nossa vida, por isso é cada vez mais normal vê – los em aviões. Seja para passar férias, ou mesmo para mudança de país ou estado, você pode tranquilamente viajar com seu pet.

Porém, ao mesmo tempo que é normal viajar com o cãozinho é burocrático, por isso a nossa primeira orientação é que você esteja atento as leis do país em questão, e também da companhia área que você está indo.

Por exemplo, há alguns países que não permitem a entrada de animais de estimação sem quarentada (isolamento por 40 dias). Outros já exigem carteira de vacinação, chip de identificação ou atestado de saúde. Tudo isso para exemplificar que existem diferenças a depender do país e da companhia, por isso essa deve ser a primeira coisa a ser verificada. Você pode acessar essas informações no consulado do país e no site da companhia área.

O que podemos adiantar é que a maioria das companhias permitem cães de porte pequeno na cabine (10 kg contado com a caixa de transporte) isso significa que o seu cãozinho não vai separado de você! O que é ótimo pra ele, e também para você não ficar tão apreensivo na viagem.

A grande maioria das companhias não realiza o transporte de raças com focinho curto, devido ao risco de problemas respiratórios durante o voo. No Brasil, a TAM é uma companhia que aceita todas as raças.

Países da União Europeia exigem microchip, países como Reino Unido, Suécia, Irlanda e Malta impõem maiores condições de sanitárias.

Como mencionamos cada país tem suas regras, mas há alguns documentos que são necessários e praticamente universais.

Um exemplo é a vacina contra a raiva, como a raiva é uma doença grave que prejudica animais e seres humanos a vacina é obrigatória para todos os cães com mais de 3 meses, e deve ter sido aplicada há mais de um mês e há menos de um ano.

O atestado de saúde também é exigido praticamente por todos os destinos e / ou companhias. Esse atestado deve ser feito por um veterinário, e deve conter todos os dados de saúde do animal, atestando que ele está livre de qualquer doença. Para que o documento seja válido ele deve ter sido emitido no máximo há 10 dias antes da viagem, ou seja, esse atestado deve ser tirado próximo dos preparativos finais.

O certificado de aclimatação também costuma ser bem exigido, é um documento que comprova que o animal pode ser exposto a temperaturas extremas, sem que a sua saúde seja comprometida com isso.

A maioria das empresas costumam cobrar uma taxa extra para você levar seu animal e cada empresa tem um valor diferente para isso, claro.

Alguns companhias oferecem caixa de transporte para o cachorro, mas não são todas, se a sua não disponibilizar é necessário comprar uma. Como citamos animais de mais de 10 kg podem ir na cabine, se esse não for o caso, o seu cachorrinho vai ser transportado junto com a carga.

Todas as caixas devem ter compartimentos fixos para água e a ração, e o tamanho e dimensões das caixas devem ter seguir a orientação da companhia área.

Além disso não é recomendado viajar com fêmeas grávidas, com pets novos ou muito idosos. As fêmeas grávidas podem ser assustar com os movimentos, e os animais novos e idosos precisam de cuidados especiais, podendo sentir – se extremamente desconfortáveis durante a viagem.

E depois desse artigo, tudo pronto para viajar com seu pet? E se você gostou do nosso artigo de hoje continue em nossa página e confira muito mais.

Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comments

0 comments

Viagem de carro com o cão

Vantagens da convivência entre cachorros e crianças